PERGUNTAS & RESPOSTAS

"Olá...faço uso de Topiramato 50mg(Amato) a 1 ano ,período esse indicado pelo meu neutro.Porém gostaria de saber como funciona a questão de se abandonar a medicação(no meu caso devido ao tempo que ele me prescreveu que foi de 1 ano)...ela deve ser gradativa, ou seja ,diminuindo as doses aos poucos ? Em caso de romper o tratamento de uma hora para outra o que pode haver de consequências?"

Boa tarde! Nos tratamentos neurológicos com medicamentos como o topiramato, tanto o aumento da dose quanto a sua diminuição e suspensão devem ser feitos de gradual. Este é um medicamento que pode ser utilizado para várias condições clínicas distintas, e o risco de sua descontinuação seria a recorrência dos sintomas da doença em tratamento. O importante é não descontinuar o medicamento sem orientação médica Faça o acompanhamento de forma regular, para que a suspensão seja feita em momento oportuno e seguro.Desejo sucesso em seu tratamento!Abraço!

"Meio comprimido de primidona para tremor essencial corta o efeito do Anticoncepcional?"

A primidona pode afetar sim o efeito da pílula contraceptiva! Sugiro que converse com seu neurologista e ginecologista sobre o assunto o quanto antes! Abraço!

Pergunta: "Quando eu era criança fiz uma mistura de bife de fígado, maçã, bolacha recheada, creme de maracujá...tudo isso no jantar, daí fui assistir televisão e me deitar.Quando meu irmão viu eu estava tendo uma crise convulsiva.
Fiz exames de ressonância, eletroencefalo e não dá nada.Porque aconteceu isso?"

PERGUNTAS & RESPOSTAS

"Olá...faço uso de Topiramato 50mg(Amato) a 1 ano ,período esse indicado pelo meu neutro.Porém gostaria de saber como funciona a questão de se abandonar a medicação(no meu caso devido ao tempo que ele me prescreveu que foi de 1 ano)...ela deve ser gradativa, ou seja ,diminuindo as doses aos poucos ? Em caso de romper o tratamento de uma hora para outra o que pode haver de consequências?"

Boa tarde! Nos tratamentos neurológicos com medicamentos como o topiramato, tanto o aumento da dose quanto a sua diminuição e suspensão devem ser feitos de gradual. Este é um medicamento que pode ser utilizado para várias condições clínicas distintas, e o risco de sua descontinuação seria a recorrência dos sintomas da doença em tratamento. O importante é não descontinuar o medicamento sem orientação médica Faça o acompanhamento de forma regular, para que a suspensão seja feita em momento oportuno e seguro.Desejo sucesso em seu tratamento!Abraço!

"Existe relação entre epilepsia e apneia do sono?"

Epilepsia e Apneia do Sono são doenças diferentes, mas ambas se influenciam mutuamente. Alguns estudos mostram que crianças com epilepsia costumam ter mais Apneia do Sono do que crianças sem problemas de saúde. O mau controle das crises e o uso de vários anticonvulsivantes diferentes são um fator de risco para as apneias. De fato, a epilepsia pode desencadear ainda mais apneias, pois as descargas elétricas cerebrais anormais podem amplificar a instabilidade respiratória do sono do paciente que já tem Apneia do Sono. Por outro lado, as apneias induzem a fragmentação do sono, o que reduz o limiar para crises epilépticas, podendo piorar o controle da epilepsia. A relação entre Apneia do Sono e Epilepsia é complexa, uma via de mão dupla, onde o pior controle de um problema leva a piora do outro.

Pergunta: "quando está indicado fazer uma polissonografia?"

A polissonografia serve para investigar alguns problemas do sono, mas não todos.

O primeiro passo é a consulta clínica com um médico com experiência na área de sono.

Baseado nos sintomas apresentados, se houver suspeita de apneia obstrutiva do sono, além de outros problemas menos frequentes, a polissonografia estará indicada.

Lembrando que além da polissonografia existem outros exames utilizados na investigação dos transtornos do sono.

A mioclonia benigna do sono é uma manifestação muito comum, experimentada pela maioria das pessoas em algum momento durante a vida.

Ela corresponde a um abalo muscular brusco, tipo choque, geralmente associada a sensação de que se está caindo, durante o início do sono. Em algumas situações, elas podem ficar intensificadas, o que pode gerar sintomas de insônia.

Existem certos gatilhos que podem aumentar a frequência e intensidade dessas mioclonias, como por exemplo uso de certos medicamentos, prática de atividade física intensa antes de dormir, estresse físico e emocional, consumo de cafeína e privação de sono.

Como a combinação desses fatores flutua ao longo da vida, pode haver períodos de piora e melhora das mioclonias do sono.

Nos quadros intensos está indicada avaliação com especialista em sono para afastar outras possibilidades que podem ser confundidas com a mioclonia benigna do sono e estabelecer o tratamento adequado.

Pergunta: "Como é feito o diagnóstico de Narcolepsia?"

O diagnóstico de narcolepsia é baseado na associação de sintomas clínicos de sonolência excessiva/ataques de sono, com duração mínima de três meses + dados de exames complementares. A presença de cataplexia e o exame de hipocretina no líquor, quando realizado, servem para classificar quanto ao subtipo de narcolepsia.

Na presença de quadro clínico e teste das múltiplas latências do sono (TMLS) sugestivos, o diagnóstico pode ser definido com um único exame.

Entretanto, em alguns casos, pode ser necessário repetir o exame de TMLS, por suspeita de resultado falso positivo ou falso negativo.

É importante ressaltar que os ataques de sono não podem ocorrer devido a outros transtornos do sono, como apneia obstrutiva do sono, privação de sono, distúrbio do ritmo circadiano, além de efeito ou retirada de medicamentos ou substâncias.

Pergunta: "Qual a diferença entre clonazepam e zolpidem?"

Ambos os medicamentos atuam em nosso sistema nervoso nos receptores benzodiazepínicos, que são canais presentes na membrana de vários tipos de neurônios.

Existem vários subtipos desses canais, com diferentes funções.

O clonazepam se liga a vários tipos desses receptores, exercendo inúmeros efeitos ao mesmo tempo: indução de sono, sedação, comprometimento da memória, redução de ansiedade, relaxamento muscular e controle de crises epilépticas.

O zolpidem (nome comercial Patz SL, dentre outros), atua apenas no subtipo 1, tendo um efeito "mais puro" para a indução do sono. Ele também interfere na consolidação da memória para fatos durante o momento de seu uso.

A duração do ação no organismo também é uma diferença marcante. O clonazepam permanece circulando por um tempo muito prolongado no nosso corpo, e o zolpidem (Patz), por poucas horas.

As diferenças mais significativas seriam essas!